Amy Lee entre as 50 melhores vocalistas de rock de todos os tempos

O site Loudwire, respeitado meio de comunicação entre os fãs de rock, publicou uma matéria com as 50 maiores vocalistas femininas de todos os tempos. Entre Janis Joplin e Gwen Stefani, a Amy aparece na posição de número 8. Leiam a tradução completa abaixo ou cliquem aqui para o original.

Nem precisa dizer que o Rock ‘n’ Roll é uma reflexão da vida real – incluindo o fato de que as mulheres geralmente têm que trabalhar duas vezes mais duro para receber reconhecimento justo em um mundo dominado pelos homens.

Mas assim como a sociedade lentamente tem superado vários desses preconceitos e modos antigos relacionados a relação de gêneros, o rock ‘n’ roll também tem gradualmente admitido mais mulheres sem suas linhas de frente criativas a cada década que passa.

Nos anos 60, pioneiras como Janis Joplin e Grace Slick fizeram algumas das primeiras incursões ao se tornarem os pontos de foco em suas respectivas bandas (Big Brother and the Holding Company e Jefferson Airplane), não apenas como vocalistas, mas como compositoras contribuintes e vocalistas de fato, apoiadas por músicos do sexo masculino.

Nos anos 70, mais mulheres começaram a surgir em bandas independentes, incluindo Debbi Harry com o Blondie, Ann e Nancy Wilson no Heart e Joan Jett e Lita Ford no grupo punk The Runaways.

Nos anos 80, as vocalistas proeminentes podiam ser encontradas por toda a MTV (Pat Benatar, Doro Pesch, etc), e nos anos 90 o portão foi realmente aberto graças à mentalidade mais inclusiva do movimento de rock alternativo, que viu artistas mais confiantes como Courtney Love, Shirley Manson e o motim do Riot Grrrls ficando pau a pau com os garotos.

E essa evolução persistente continuou até o nosso milênio atual, que revelou ainda mais bandas lideradas por mulheres (Amy Lee no Evanescence, Lzzy Hale no Halestorm, Maria Brink no In This Moment, etc) do que conseguimos acompanhar…embora sempre tentemos ao máximo.

Com o mega sucesso “Bring Me To Life”, do álbum de estreia do Evanescence, Fallen, em 2003, Amy Lee provou que existia espado para uma mulher altamente talentosa no mundo do rock predominantemente masculino do começo do século XXI. Mas a vocalista continuou fazendo bem em seu começo auspicioso, aproveitando sucessos seguidos até hoje, atingindo milhões de fãs pelo caminho com sua voz distinta e etérea.

Fonte | Tradução e Adaptação: Equipe ALBR.
Não reproduzir sem os créditos.

pattern

Comentários no Facebook
2222 visualizações no total 3 visualizações hoje