Em chat no Facebook, Amy confirma estar trabalhando em material solo!

No último sábado, dia 29 de fevereiro, a Amy fez uma sessão de perguntas e respostas em sua página oficial no Facebook. O bate-papo durou cerca de uma hora e várias perguntas de fãs foram respondidas. Leiam-as abaixo.

João Neto: E o “Broken Record”? Você já sabe que nós todos esperamos por aquelas faixas desde o começo, vários de nós simplesmente amam todas aquelas coisas. O Will Science se juntará a você novamente?

Amy: Vocês estão obtendo-o em pedaços, e ainda faltam algumas boas partes. Made of Stone, Secret Door e Swimming Home são do Broken Record, e acabaram no álbum autointitulado do Ev. Baby Did a Bad, Bad Thing também era desse projeto e agora vocês também já a ouviram, no Recover. Eu tenho mais algumas faixas para mostrar para vocês quando for a hora certa…Hi-lo ainda é uma das minhas favoritas. Eu amo o Will! Estamos trabalhando em outro projeto atualmente!

Rafaela Carísio: O Tim Burton veio ao Brasil e vários fãs disseram que você o admira. Ele disse que te acha maravilhosa. O que você acha sobre isso?

Amy: Eu acho que ele deveria pedir para que eu escrevesse música para seu próximo filme! Por que vocês não deram meu número a ele?

Dafi Daniel: Oi, Amy! Grande fã de Israel aqui. Eu só queria perguntar se vamos ter algumas canções novas? Talvez um novo álbum? Eu te vi no estúdio e surtei! De qualquer forma, muito amor e venha para Israel!

Amy: Sim! Estou fazendo muita música agora em vários lugares diferentes e de formas diferentes…tem coisa quente vindo por aí!

Joel Medina: Amy! Na canção “Like You” quase parece que você diz o nome “Liz” em dado momento. É imaginação minha? Eu ouvi dizer que essa música é dedicada à sua irmã que tristemente faleceu quando você era jovem. Coisas tristes. Essa música é muito poderosa e bonita.

Amy: Eu digo “sis” (abreviação de “irmã” em inglês; algo como “mana”).

Nathan Hall:  Quando um artista vê seus trabalhos de anos anteriores, normalmente fazem careta porque eles não vivem de acordo com seus próprios padrões. Você já experimentou isso? Existem trabalhos que ainda se sustentam particularmente bem quando você olha pra trás?

Amy: ABSOLUTAMENTE! haha. Eu fiz muitas caretas para mim mesma ao longo dos anos. Sabe, uma boa ideia de como eu me sinto é olhar para as músicas que tocamos ao vivo – essas são as que ainda se sustentam. Não são as únicas, mas são aquelas que se sustentam e que também funcionam melhor ao vivo.

Dawn Rykart: Como você decide quando a harpa vai ou não ser inclusa em uma música? Você tenta o piano e a harpa para ver o que funciona melhor?

Amy: Eu toco (e escrevo) na harpa diferentemente do piano. A harpa é maravilhosa para certas coisas, e totalmente impossível ou apenas não tão boa para outras. My Heart Is Broken foi escrita na harpa, e é por isso que as notas sobem e descem juntas – você não quer repetir demais uma nota na harpa, porque então acaba cortando. No piano, você pode apenas empurrar o pedal por quanto tempo quiser. Eu converti essa música para o piano para que pudesse dá-la mais energia quando a canção se tornou pesada!

Satin Lee McIntosh: Você tem algumas dicas para aspirantes a cantores? Eu especialmente amaria saber como você usa o belt* sem prejudicar sua voz? Eu andei fazendo aulas de canto…e o belt é proibido. Você tem uma baita voz e qualquer dica seria muito bem vinda!

Amy: Eu era realmente jovem quando comecei, e era realmente tímida. Eu ficava muito envergonhada por qualquer pessoa me ouvindo aquecer a voz nos bastidores. Naquela época eu só era capaz de fazer isso por algumas músicas antes de começar a doer e eu tinha que fazer força para que os sons saíssem. RUIM! Conforme fui ficando mais confortável em minha própria pele, eu percebi que valia a pena fazer um aquecimento alto, estridente e estúpido, para que no palco eu conseguisse cantar confortavelmente por, pelo menos, uma hora. Você pode fazer o belt, se for da forma certa – relaxe sua garganta e cante a partir do seu peito. O aquecimento é muito importante para a sua voz, e também certifique-se de que tem muita voz no seu monitor, para que você não se esforce demais para se ouvir. Se você ficar nervosa e não conseguir se ouvir, você vai forçar demais! Além disso, por mais difícil que seja às vezes, durma. Uma noite completa de sono é a melhor coisa para a sua voz. Espero que tenha ajudado. Obrigada!

*belt é uma técnica de canto.

Ricardo Lopes: Amy, olá. Quando você vai lançar “Your Love”? Estamos esperando há bastante tempo. Obrigado. Com amor, de Portugal.

Amy: Sabe de uma coisa, eu preciso ser honesta, essa música é apenas ok! Você escreve muitas músicas e, naquele momento, a mais recente é sempre a sua favorita. Eu tive meu momento com Your Love, mas então eu escrevi algumas outras canções que eram similares porém melhores e apenas segui em frente! Não estou dizendo que vocês nunca irão escutá-la, mas também não estão perdendo muita coisa.

Gene Taylor: Eu tenho duas perguntas. 1) Quais são alguns dos projetos nos quais você está trabalhando ou começará a trabalhar em um futuro próximo? 2) Quais foram algumas das coisas na sua vida / sua mente que influenciaram a composição do álbum mais recente do Ev? Eu sei que você disse que vê sua música como terapia. Quando eu ouço o CD autointitulado, parece que você cresceu bastante entre o The Open Door e esse álbum. A propósito, ele é o meu favorito e o escuto quase que diariamente. Eu sempre estou encontrando coisas novas para amar na sua música. Obrigada.

Amy: O último álbum foi altamente influenciado pela minha frustração trabalhando dentro de uma máquina quebrada, e também inspirado pela minha determinação de não deixar isso me quebrar.

Christa Bradley: Oi, Amy. Eu amo sua música, ela fala por mim e me fez passar por muita coisa nos últimos dez anos. Eu tive o prazer de te ver em Chicago, e você é um talento verdadeiro!!! Como vai a maternidade? Seu lindo filho mudou seus pensamentos em relação à música??? Eu tenho certeza de que a maternidade só a melhorou!

Amy: Eu achava que ter um bebê me faria querer desistir do meu trabalho e querer colocar absolutamente toda a minha energia em ser uma “mãe”. Ao invés disso, ele me inspira a trabalhar mais, fazer música melhor, fazer cada momento valer a pena! Eu quero que ele tenha orgulho de mim.

Pedro Paulo: Esse foi um dos dias mais especiais na vida de todos esses fãs da foto…ainda somos conectados uns aos outros desde esse dia que você nos uniu…Como você pode descrever o sentimento de saber que mudou a vida de tantas pessoas ao redor do mundo de forma tão especial e profunda com a sua música e a sua simpatia ao longo dos anos?

Amy: Oi, Pedro! Eu me lembro desse dia. Nós estávamos a caminho da praia e todos vocês foram muito doces conosco. Respondendo sua pergunta, eu não penso muito sobre essa bondade. Obrigada por me lembrar de toda essa conexão humana que surge a partir da música!

Ivan Silva Martins: Eu te amo, Amy. Eu acredito em você, e isso é tudo o que eu posso dizer agora. E eu sei que dias melhores estão por vir. Eu acredito que isso seja verdade…Então, se eu tiver que deixar uma pergunta, eu perguntaria se você ainda acredita que dias melhores virão, melhores do que esses, melhores e maiores do que os dias passados. Acredita?

Amy: Eu acho que você está descrevendo esperança. Nós absolutamente devemos ter esperança de que o futuro possa ser melhor do que o passado, tenha ele sido maravilhoso ou terrível. Nós temos que acreditar E trabalhar por isso! “Do whatcha whatcha want if you have a dream for better”.

Guly Nolan: Eu não tenho nenhuma pergunta. Só queria dizer que te amo. Você me ajuda desde os 13 anos de muitas formas diferentes em todos os momentos da minha vida…muito obrigado!!!!! Obrigado!!! Obrigado! E continue…eu preciso de você na minha vida. Muito amor de um fã francês.

Amy: Obrigada por compartilhar isso! É maravilhoso ouvir! Se cuida.

Bruno Monteiro: Como foi trabalhar com o Guy? Eu sei que você é uma baita fã dele, assim como vários de nós. Ele fez alguns dos mais incríveis álbuns com vários artistas poderosos e agora você se juntou à essa lista, e isso devia ter acontecido antes. Espero que vocês trabalhem juntos por muito mais vezes.

Amy: Oh, e eu vi as pessoas perguntando então vou responder também – o que nós fizemos é para mim/solo, não para o Ev.

Luciana Carobolante: Você faria o cover de uma música de “sucesso”? E por “sucesso” eu quero dizer uma música que está atualmente em alta e que você realmente goste. Tipo Somebody That I Used To Know, do Gotye, quando você disse que amava essa canção mesmo que fosse uma canção de top 10.

Amy: Faria. “Hold On, We’re Going Home”, do Drake, é estranhamente viciante pra mim, eu estava escutando-a sem parar logo depois que o Jack nasceu – era nosso jam! Não estou planejando em gravá-la, mas está na minha lista de potenciais, bem como algumas outras músicas “atuais”.

Comentários no Facebook
1203 visualizações no total 2 visualizações hoje