Em entrevista, Lori Lee comenta sobre o lançamento de seu novo EP “Upside Down”!

A galera do Evanescence Crew, um de nossos sites parceiros, entrevistou a Lori, irmã da Amy, sobre o recém lançado “Upside Down”, um EP com 4 canções feitas por ela. Leiam abaixo a tradução da matéria.

Evanescence Crew: Quais artistas te influenciaram ao longo da sua vida de forma geral?

Lori Lee: Eu cresci em uma família musical escutando uma gama muito abrangente de música. Eu passei por uma fase dos Beatles quando era jovem graças ao meu pai, e eu certamente atribuo meu amor por harmonias e belas melodias ao Lennon e ao McCartney. Em adição, outras grandes influências musicais para mim são Muse, Michael Jackson, Incubus, Audioslave e, ultimamente, eu tenho curtido essa banda chamada Phantogram que eu vi ao vivo abrindo o show do Muse na turnê Drones.

EC: Quando você começou a escrever música solo para o seu novo EP?

L: Eu me afastei um pouco da música depois que me casei para focar em ser uma jovem adulta casada em uma grande cidade tentando viver. Mas eu sempre compus. A música que está no meu EP é relativamente recente. Eu compus “Tomorrow I’ll Be Gone” no comecinho de 2015, depois de algumas grandes mudanças terem acontecido na minha vida, e eu precisava seguir em frente e deixar a situação negativa e tóxica para trás. É tipo uma ode ao fato de seguir em frente, a mudança, e basicamente é tipo, “Eu não vou olhar para trás”. Tem duas músicas no EP [“Beautiful” e “Sweethearts”] que são bem diferentes para mim, mas são adoráveis. São músicas de amor, inspiradas pelo meu marido maravilhoso, Dylan. “Sweethearts” é uma canção de amor que eu escrevi para ele há um tempo. É quase uma descrição do nosso relacionamento, sendo jovens e casados e estando sozinhos por nossa conta, e sempre termos um ao outro. Eu dei o nome de “Sweethearts” porque todo mundo se refere à nós como “os namoradinhos do colégio” porque estamos juntos desde que tínhamos 13 anos de idade! MALUCO ISSO, né? “Beautiful” é minha canção “conforto”, que eu compus para mim mesma, lembrando-me de que não importa o que aconteça, eu sou constantemente amada por alguém e ele sempre está lá por mim, mas mais importante, eu devo ser confiante e sempre manter a cabeça erguida porque eu tenho tudo o que eu preciso. Durante toda a minha vida eu lutei contra problemas de auto-confiança e imagem corporal negativa, e essa canção é um lembrete de que eu não preciso ser perfeita para ser amada. Na verdade, nossas imperfeições são normalmente o que nos fazem ser mais únicos e lindos do que os outros! Eu espero que isso inspire outras pessoas a serem confiantes.

EC: Qual é a principal inspiração/tema/ideia por trás do EP?

L: Para resumir, é basicamente a minha vida durante os últimos 3 anos. Ser jovem, casada e apaixonada, passar por mudanças, seguir em frente, ser feliz com a vida que você tem, e aprender a se amar.

EC: Qual é o significado por trás do título, “Upside Down”?

L: Sabe quando você é jovem e as pessoas te perguntam o que você quer ser quando crescer, e você responde uma só coisa? “Uma astronauta, uma dançarina, médica” etc…Bem, não é exatamente assim. Está tudo bem se você não souber o que você quer ser e passar uma vida toda tentando descobrir. Está tudo bem mudar de carreira ou de vida, na verdade, isso é normal também. Por que isso é a vida. A luta está em ficar fixado nessa única coisa por muito tempo e então fazer essa mudança, e é aí que, na vida, às vezes nós ficamos de cabeça para baixo. Mas quando isso acontece, é o modo como você reage e levanta que forma a pessoa que você se torna.

EC: Qual é a principal diferença entre sua música solo e seu trabalho com o Scarlett Seven?

L: É bem diferente! Primeiro, eu não tenho minhas talentosas amigas Belmont, que não somente são musicistas e compositoras talentosíssimas, como também são engenheiras de áudio e produtoras. Essa é a primeira vez que eu compus, performei e produzi alguma coisa e lancei no mundo! Eu sei que não está perfeito, e não soa como se eu tivesse pago $12398210381293081293812 para o Quincy Jones produzir, porque eu não fiz isso mesmo. Durante vários meses, foi só eu fazendo coisas que eu amo e gosto. E eu espero que vocês amem e gostem também. E, segundo, soa muito diferente! Mostra meu amor pelo lado eletrônico/pop rock da música. Eu ando super inspirada por artistas como Phantogram e Halsey ultimamente, e eu acho que soa como rock feminino dos anos 90, tipo Garbage e Sneaker Pimps.

EC: Você fez tudo completamente sozinha ou teve alguém para ajudá-la?

L: Sim! Esse EP é totalmente solo. Eu tive sorte de alguns amigos e familiares talentosos ouvirem as músicas e me darem algumas dicas em relação a produção, mas eu orgulhosamente fiz tudo sozinha 🙂

EC: Você recentemente comprou um Ukelele e começou a aprender como tocá-lo. Vamos ouvir um pouquinho disso nesse EP?

L: Sim! Meu pai e meu irmão Rob ambos tocam Ukelele, então eu pensei, por que eu não deveria tocar também? E as trastes são pequenas então eu talvez tivesse uma chance de realmente de aprender bem, haha. Eu compus “Pretend” totalmente no Ukelele. Eu acho que eventualmente vou fazer uma versão Ukelele da canção, mas vocês não vão encontrar o instrumento no EP.

EC: Você planeja criar coisas visuais, como um clipe, por exemplo, para algumas das músicas do EP?

L: Eu espero fazer um videoclipe no futuro. Tenho algumas ideias bacanas com animação, no estilo Gorillaz. Esse é um sonho, vamos ver o que acontece!

EC: Quais são seus planos futuros? Vai começar a trabalhar em um álbum completo ou continuar com outro EP?

L: Eu não sei o que o futuro me reserva! Eu sempre tive o objetivo de lançar música sozinha, e eu finalmente fiz isso. E a sensação é ótima! Eu agendei alguns shows bacanas e eu estou apenas fazendo o que eu amo, que é fazer e criar música, e tocá-la para as outras pessoas. Eu estou envolvida em alguns outros projetos musicais atualmente, então tenho que fazer malabarismos com tudo, mas eu gostaria de continuar lançando música, quem sabe, talvez um álbum completo. Eu estou ansiosa em compartilhar esses outros projetos com vocês no futuro, mas isso é tudo o que eu posso dizer sobre esse assunto para vocês.

Upside Down está disponível mundialmente a partir de HOJE e você pode comprá-lo no iTunes, Amazon.com e no Google Play ou escutá-lo via stream no  Spotify

Tradução e Adaptação: Equipe ALBR.
Não reproduzir sem os créditos.

Comentários no Facebook
914 visualizações no total 3 visualizações hoje